Notícias Gospel

O pedido de redução da pena da Viúva da Mega-Sena, foi rejeitado pela Justiça, a qual não poderá mais recorrer.

“Eu tinha tudo” afirmou Adriana durante o julgamento.

Adriana Ferreira Almeida foi indiciada pela morte de seu ex-marido René Senna, o ganhador de 120 milhões daMega-Sena, o assassinato ocorreu em janeiro de 2007, em Rio Bonito.

E nesta semana a 8ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio, negou o pedido da defesa da cabeleireira, nele os seus advogados pediram para que sua condenação de 20 anos fosse reduzida.

Após essa decisão, os recursos que poderiam ser usados pela criminosa acabaram, sendo assim, impossível ela recorrer sobre qualquer decisão em seu processo.

“À mingua de ilegalidade ou abuso de poder contra a liberdade de locomoção da paciente, o habeas corpus desvia-se de sua finalidade e torna-se, por consequência, inadequado para o único fim de reformar a sentença condenatória do Tribunal Popular, que é o que remanesce”,descreveu Claudio Tavares de Oliveira Junior, o desembargador que acompanhou o caso.

No pedido dos advogados de Adriana, dizia que ela foi condenada, em primeira instância em dezembro de 2016, logo, ela passaria 20 anos em regime fechado, por ser a mandante do assassinato de seu ex-marido,  no final do habeas corpus, sua defesa pediu para que a sentença do desembargador fosse diminuída, o que foi negado por unanimidade.

Atualmente, ela só tem uma pendência com a Justiça, Adriana ainda está aguardando a resposta de seu último recurso, o qual irá definir a divisão da herança de René Senna, sua herança está avaliada em 120 milhões de reais. A Justiça anulou o testamento que beneficiaria Adriana, no entanto, a filha do casal recorreu sobre a anulação. Renata Almeida Sena, afirmou que quer recorrer sobre a revalidação de sua mãe, sobre a divisão da herança em peso de seus nove tios, que seriam, segundo a anulação, os ganhadores do patrimônio.

Segundo o recurso do processo, Renata disse que sua mãe não assassinou seu pai, com a intenção de ganhar toda a herança, o assassinato ocorreu três meses depois de seu pai ter assinado o testamento, e um ano após ter ganhado o prêmio.

O milionário, René Senna, foi assassinado em janeiro de 2007, na Região Metropolitana, em Rio Bonito, por dois homens a tiro. De acordo com a decisão da Câmara Criminal, sua esposa o executou, pois seu esposo havia falado que se quisesse, ele poderia retirar seu nome da lista de herdeiros de sua bolada.

Hoje, Adriana cumpre sua pena em um presídio no Rio de Janeiro.

Comentários

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo