Brasil

Youtuber foi condenado a prisão por difamar Silas Malafaia.

O pastor deu um aviso importante que vai processar quem se atrever.

Youtuber foi condenado a prisão por difamar Silas Malafaia.

O pastor evangélico Silas Malafaia depois de enfrentar uma longa e exaustiva briga judicial com o youtuber Felipe Neto, que já duravam aproximadamente 3 anos, que por fim acabou. Disse que não vai mais tolerar acusações e calúnias virtuais.

Agora foi a vez de Cauê Moura, um outro influenciador digital, só com que um conteúdo mais deplorável, repleto de palavrões e muita banalidade sem limites.

Silas, chegou a postar um vídeo em suas redes sociais, dando um recado muito importante para quem quiser se arriscar a difama-lo sem provas, que não vai mais ter paciência com youtuber, como também comentou a respeito da condenação de Cauê.

+ Cantora Ana Paula Valadão fica irreconhecível após cirurgia plástica

“Todas as vezes que alguém entra nesta questão [de roubar dinheiro de fiéis] e grava vídeo, eu não vou deixar passar. Eu não vou aceitar que alguém insinue que eu roubo dinheiro de igreja ou de fiéis”, afirmou.

Malafaia disse também que aconteceu, algo parecido entre ele e o Jornalista Ricardo Boechat, (falecido no início desse ano), “ O Jornalista foi homem, disse que iria retirar as calúnias fazendo um vídeo de retratação e assim o fez”

“Tenho dito… já falei em mensagens, já falei aqui, já botei Twitter”. continuou

“É o que eu penso: a grandeza de um ser humano não são seus acertos, a grandeza de um ser humano é reconhecer seus erros e corrigir suas rotas. Então, não vou aceitar porque sou pastor de mais de 100 mil pessoas” Acrescentou o pastor.

“Se eu deixar alguém dizer que eu estou roubando as pessoas que são membros da minha igreja e a igreja que eu sou pastor, como é que eu fico diante dessas pessoas? Não vou admitir”, Adicionou.

Moura pode pegar até 4 meses de prisão e ainda pagar uma bela multa para o pastor, Um adendo é que como foi condenado, poderá ser preso a qualquer momento.

 

Comentários

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo