Gospel

“Mete a mão na cara, joga no chão e pisa no pescoço”, conselho de pastora para mães de filhos rebeldes.

Pastora Adriele da Silva Ota

Um vídeo de uma pastora evangélica em que diz que filhos que batem ou enfrentam os pais têm que receber “uma mão na cara e uma pisada no pescoço” viralizou nas redes sociais neste fim de semana.

A frase foi dita durante um culto da pastora Adriele da Silva Ota, da Assembleia de Deus em São Paulo, no mês passado.

“Jovem que enfrenta a mãe e diz que está endemoniado… Mete a mão na cara, joga no chão e pisa no pescoço, mostra pra ele que quem manda é você (…) Mostra quem é valente”, diz a pastora.

Aparentemente, o discursso foi aprovado pelos fiéis que estavam presentes no local. É que enquanto a pastora pregava, é possível ouvir as pessoas gritando e batendo palmas.

Alguns internautas ,porém, não concordaram com a sua atitude.

“Que isso! Hoje pregam qualquer coisa e o povo da glória”, escreveu um deles.

“Queria saber onde tem isso na bíblia! O povo da mais crédito ao homem do que a bíblia”, observou outro.

Andressa Uruch musa visual e dispara contra evangélicos:”piores demônios”

“Misericórdia. Será que ela faria isso com o filho dela?”, questionou uma terceira.

Mesmo com a repercussão negativa, a pastora diz não está abalada .

“Essas frases negativas não me abalaram, de jeito nenhum. Eu sei que o que falei parece ser muito grave, mas também sei que todos que estavam naquele dia entenderam o contexto”, afirmou.

Segundo a pastora, ela usou uma forma mais fácil  de a população entender.

“Eu falo de um jeito que é para a população entender. Jamais diria para um pai ou mãe bater no próprio filho, mesmo que ele tenha feito isso com eles. A frase é uma metáfora para dizer ‘olha, você precisa mostrar quem é que manda em casa, não pode deixar seu filho fazer o que quiser, tem que mostrar qual é a regra’”, disse Adriele.

Cantor gospel Davir Sacer recebe discos de Ouro e Platina da Som Livre

Adriele tem três filhos, um deles pastor-mirim. O marido também prega em cultos. Nas redes sociais, muitas pessoas apoiaram a pastora, enquanto outras comentavam que “ela não era uma seguidora de Deus”.

Fonte: Uol e O Fuxico Gospel

Dayana Ribeiro da Silva

Dayana Ribeiro Desde menina sempre foi apaixonada por televisão, noveleira assídua desde as tramas alá Maria do Bairro ou intensas como o furacão Carminha. Formada em Publicidade e Propaganda em 2014. Escreve desde que se conhece por gente.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo