Gospel

“Me reconheço como filho de Deus e abomino quem já fui”, diz Pyong Lee sobre traição

O youtuber contou sobre sua infância traumática e comoa\ resultado, teve reflexos, agora como pai de família.

O ilusionista Pyong Lee, que ficou afastado das redes sociais durante 3 meses,e ao retornar,contou sobre o período de transformação que passou.

“Esses últimos tempos têm sido de muita reflexão para mim. Quase 100 dias longe das redes, 2400 horas. Pela primeira vez na vida tive coragem de me confrontar, de me enxergar sem filtro, sem opiniões externas, sem ego. Apenas eu, o mais verdadeiro e profundo eu, com tudo que já vivi de bom e ruim. Meus traumas e experiências, que só eu conseguiria conhecer e entender tão bem”, começou.

 
O youtuber contou sobre sua infância traumática e comoa\ resultado, teve reflexos, agora como pai de família.

“É muito difícil reconhecer que temos um problema. A nossa mente não nos deixa enxergar. Às vezes, quando conseguimos ver, já é tarde demais. Minha mãe me abandonou quando eu tinha 9 anos e meu pai se afundou na depressão, eu o perdi aos 12 anos. A história é longa, mas o resultado o Brasil inteiro conheceu. O lado bom e ruim”, continuou.
O artista que, recentemente participou do reality “A Ilha”, deu o que falar, quando supostamente, traiu Sammy Lee, sua mulher, com a ex-bbb Fiorella.
Pyong afirma que esse processo foi doloroso e que hoje se reconhece como filho de Deus e que se encontrou.
“Doeu, me entristeceu ver quem eu era e onde tudo estava me levando. Esse processo doloroso foi acompanhado de profissionais, líderes mas principalmente por Deus. Foi doloroso e assustador. Me libertei, me renasci e encontrei minha identidade. Me reconheço como filho de Deus e abomino quem já fui”, afirmou.
Comentários

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo