Gianluigi Nuzzi expõe em livro sexo gay e drogas dentro do Vaticano

Gianluigi Nuzzi jornalista italiana que estava em julgamento por publicar documentos confidenciais do Vaticano lançou outro livro documentando o sexo gay no seminário juvenil do Vaticano e os grandes montantes na conta bancária da Madre Teresa.

Gianluigi Nuzzi disse aos repórteres uma cópia do Original Sin , que estava à venda na quinta-feira, tinha sido enviada ao promotor-chefe do Vaticano sobre as alegações de sexo envolvendo uma criança dentro da Santa Sé, de acordo com Crux .




O Vaticano não comentou imediatamente as acusações Gianluigi Nuzzi .

Gianluigi Nuzzi disse que a conta da Madre Teresa com o infame banco do Vaticano era tão grande que toda a instituição teria entrado em colapso se retirasse seus fundos. No entanto, o missionário baseado em Calcutá confiou nos funcionários, embora eles "conhecessem mais o jato do mundo do filme" do que "os pobres da Madre Teresa", afirma Nuzzi.

A jornalista também discute a alegada subcultura gata no pré-seminário do Vaticano, São Pio X, para estudantes de ensino médio e alto considerando o sacerdócio. O livro inclui uma carta de um agora ex-seminarista gay que descreveu como um padre costumava entrar no dormitório da noite para ter sexo oral com um de seus companheiros de quarto, com menos de 18 anos na época.



Nem o colega de quarto nem o padre foram identificados.

O livro vem depois que Gianluigi Nuzzi junto com o colega jornalista Emanuele Fittipaldi foram julgados pelo Vaticano para publicar livros baseados em documentos ilegalmente vazados que expuseram ganância, má administração e corrupção nos mais altos níveis da Igreja Católica. Em julho de 2016, após um julgamento de oito meses, o tribunal penal do Vaticano declarou que não tinha jurisdição para processá-los.






informações: christiantoday

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *