Notícias Gospel

Bolsonaro não assina documento de consagração de Brasil a Jesus pelo imaculado coração de Maria

Presidente mandou seu secretário-geral assinar.

Apesar do Presidente Jair Bolsonaro ter participado do ato de consagração do Brasil a “Jesus Cristo por meio do imaculado coração de Maria”,numa cerimônia que ocorreu no último dia 21 no Palácio do Planalto,parece que a cerimônia não foi do jeito que a Igreja católica esperava.

Isso porque,conforme informou o Centro Dom Bosco,Bolsonaro não seguiu o rito tradicionalmente ,como os demais presidentes costumam fazer.

“Por algum motivo, não suficientemente claro, o presidente não proclamou a fórmula da consagração, nem assinou o documento de consagração”, Informou o centro numa nota oficial numa rede socia. “Após o evento, Dom Rifan resolveu fazer uma consagração particular para tentar minorar a frustração geral pelo ocorrido”,dizia a nota da instituição,descontentes com a forma como as coisas aconteceram.

Outra negativa do presidente foi a assinatura do documento de Consagração do Brasil a Jesus através de Maria.Bolsonaro simplesmente não assinou e o Secretário-Geral da República o fez.

O centro Dom Bosco ainda disse em nota que tiveram as expectativas frustradas sobre o que seria o evento.“Por fim, pedimos desculpas aos nossos amigos por divulgar algo que não correspondia às nossas expectativas”, mesmo assim,depois dos pesares a nota destacou um ponto positivo na cerimônia: “De tudo isto, fica ao menos uma lição positiva. Depois de duas décadas de governos anticristãos, um presidente da República recebeu Nossa Senhora em sua presença”, ressaltou a instituição.

Bolsonaro declara-se católico,mas todos sabem que não é praticante e que ele é mais evangélico do que outra coisa.Sua esposa Michelle Bolsonaro leva o presidente a todo culto que ela vai.Ele ia assiduamente todos os domingos com a primeira-dama em sua igreja na Barra da Tijuca.

Outro político que recusou-se a participar de um ato de consagração espiritual,foi o  prefeito do Rio,Marcelo Crivella.Ele recusou-se a entregar as chaves da cidade ao Rei Momo,cerimônia que marca o início do carnaval do Rio.Por muita crítica,Crivella até foi ao evento no segundo ano de governo,mas mandou um de seus secretários entregar as chaves,enquanto ele conversava com amigos.

Comentários

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo