Notícias Gospel

Divergências aumentam entre EUA e Irã após ataque iraniano a petroleiro.

militares do Irã foram flagrados recuperando mina que não explodiu no Golfo de Omã.

Uma divulgação feita pelo pentágono revela imagens que, de acorno com o governo Estadunidense, comprovam o envolvimento do Irã num incidente ocorrido no Golfo de Omã, com petroleiros norte-americanos. Com isso, as desavenças entre as duas nações acabaram ficando mais intensas. Sendo assim, o governo dos EUA anunciou que enviaria mais de mil militares para o oriente médio.

Os arquivos divulgados na quinta-feira passada, mostram alguns funcionários da guarda revolucionária do irã, fazendo a remoção de uma mina que falhou e não explodiu de Kokuka Coregeous, um dos petroleiros danificados no Golfo de Omã.

Segundo informações do governo norte-americano, as imagens foram capturadas de um helicóptero militar do país e são uma legítima prova do ataque iraniano às duas embarcações. O regime iraniano, até então, nega as acusações.

Entretanto, em outra fotos divulgadas, é possível observar um enorme buraco na parte lateral de um navio Japonês, o incidente foi causado por outra mina. A embarcação carregava no momento  25 mil toneladas de metanol. De acordo com a NHK, o material não foi afetado pela explosão.

Além disso, um outro navio também sofreu ataques neste período. Foi uma embarcação norueguesa chamada Front Altair, que transportava aproximadamente 75 mil toneladas de matéria prima de origem petroquímica. Segundo a Reuters, o navio saiu do porto da cidade de Ruwais , nos Emirados Árabes e levava o material em direção à Noruega.

Segundo o Secretário de Estado dos EUA, “A avaliação dos Estados Unidos é que a República Islâmica do Irã é responsável pelos ataques”.

O secretário de defesa Patrick Shanahan, por sua vez, afirmou que possui informações sobre certas ameaças que funcionários norte-americanos tem sifrido na região e que, os soldados estariam sendo enviados pelos EUA, ao local por “motivos defensivos”.

“Os recentes ataques iranianos comprovam as informações confiáveis e credíveis que recebemos sobre o comportamento hostil das forças iranianas e de grupos associados que ameaçam funcionários norte-americanos e interesses na região”, disse ele.

Comentários

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo