Notícias Gospel

Homem fingia ser pastor e dizia que era anjo para molestar adolescentes em Brasília

Gilmar Oliveira dos Santos levava menores para fazer oração em sua casa

Um falso pastor está sendo acusado de vários casos de abuso sexual contra adolescentes.O Pastor ,que não é pastor de verdade,Gilmar Oliveira dos Santos tem pelo menos 14 acusações de abuso de menor e estupro de vulnerável.

As denúncias tem sido recebidas na 6 ª Delegacia de polícia (Paranoá),no Distrito Federal e um mandado de prisão foi expedido.Gilmar foi preso pela polícia nesta segunda(17) por agentes da unidade de polícia.

A delegada da repartição Jane Klébia afirmou que foram 14 denuncias as que  pelos relatos recebidos,a inspetora espera receber ainda mais denunciantes do pastor.Vítimas que foram molestadas por ele:

“Até agora foram 14 vítimas que nos procuraram, mas, por se tratar de menores de idade, os depoimentos são mais demorados e requerem todo um procedimento. A partir das oitivas, iremos buscar outras vítimas, sabemos que pode ter mais”,explicou Jane.

No início de junho as investigações do caso foram tiveram início após uma denúnica anônima de um pastor na qual Gilmar afirmava pertencer.O pastor ficou desconfiado pelo hábito do falso religioso em levar menores de 18 anos para sua casa com a finalidade de orar.A situação chamou atenção do pastor e ele denunciou Gilmar a delegacia,que imediatamente começou a apurar os fatos e descobriu mais de uma dezena de vítimas.

O modus operandis de Gilmar era sempre o mesmo.Ele se aproximava dos adolescentes e fazia amizade com eles,dizia ser um anjo e enganava os menores.Depois ele dizia que tinha recebido ordens de anjos para molestar os adolescentes.Gilmar conseguia manter tudo em sigilo porque adulava os menores com dinheiro,pagava lanches,jogava vídeo game com os menores e comprava presentes para os mesmos.

O caso deixou chocados os moradores da localidade pela maneira sorrateira que Gilmar agia com os menores.A polícia segue investigando os casos e tem pedido para que todas as vítimas compareçam a delegacia para prestar depoimentos sobre possíveis abusos.

 

Comentários

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo