Brasil

Cantor Buchecha cita “trabalho infantil de Jesus” e quebra a esquerda

Artistas tem falado sua trajetória precoce no trabalho para apoiar o presidente

Uma grande polêmica vem se estendendo desde que o presidente Jair Bolsonaro disse que não via problemas em menores trabalhar e que ele mesmo trabalhou e chegou onde chegou.A mídia esquerdista vem atacando o presidente o acusando de apoiar o trabalho infantil.Uma enorme gama de artistas,com histórias de sucesso,tem se prontificado a mostrar sua trajetória de trabalho precoce que em nada os prejudicou.

Logo após a apresentadora Leda Nagle, o cantor Buchecha, da antiga dupla Claudinho e Buchecha que fez sucesso nos anos 90, também expressou a sua concepção acerca da polêmica que envolve o trabalho precoce. O cantor disse que iniciou o trabalho com 12 anos de idade, para ajudar na manutenção de família, e ainda falou, que teria que ser assim ou seria incluído ao tráfico de drogas.

“Uma boa parte dessas pessoas que ficam de mimimi hoje com essa questão de trabalho infantil já deram até declarações de sucesso que começaram a trabalhar bem cedo. Vi artistas, jogadores de futebol, atores , apresentadores mirins e etc. Filhos de famosos que fazem propaganda podem?”. Questionou com tom irônico por não aceitar a hipocrisia !

Por ser extremamente criticado através de diversos seguidores, o artista se defendeu dizendo que “a maioria da população brasileira iniciou cedo no trabalho para ajudar em casa”. Buchecha ainda ressaltou que “isso foi indo de geração para geração” e que essa questão nunca foi uma adversidade até o exato momento.

Ou seja ,o artista quis colocar a idéia que esse tipo de criação em ajudar os pais e trabalhar com algo leve, não duro, não prejudica a criança e ao adolescente nos estudos, isso até o prepara para encarar as responsabilidades da vida quando estiver mais velho.

Com o intuito de finalizar o conflito no campo das idéias, Buchecha publicou o seguinte texto fazendo alusão a Jesus Cristo. O post afirma que Jesus, aos 12 anos de idade, contribuía bastante com ajuda ao seu pai por adoção José, na carpintaria que era a profissão do seu pai e na vida agrícola.

“Ele sofreu e morreu nas mãos perversas de gente ruim. O trabalho em nada o prejudicou, muito pelo contrário! Esse exemplo me basta! Obrigado, meu Senhor “,encerrou.

 

Dayana Ribeiro da Silva

Dayana Ribeiro Desde menina sempre foi apaixonada por televisão, noveleira assídua desde as tramas alá Maria do Bairro ou intensas como o furacão Carminha. Formada em Publicidade e Propaganda em 2014. Escreve desde que se conhece por gente.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Open chat
Envie seu conteúdo agora!
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do O Buxixo Gospel.