Brasil

Briga de Pastor e Youtuber por causa de dízimo causa polêmica

E chama pastor de enganador e mentiroso.

Briga de Pastor e Youtuber por causa de dízimo causa polêmica. O canal do Youtube que faz denúncias e se autodenominada rebater ensinamentos heréticos “DESPERTE”, trouxe a tona um antigo vídeo do pastor Neil Barreto, o qual segundo Thiago Lima dono do canal o pastor debocha e agride fiéis verbalmente na hora de pedir dízimos e ofertas.

Thiago Lima inicia o vídeo alertando ao pastor que o conteúdo audiovisual está amparado pela própria plataforma, e que seria totalmente inútil qualquer tipo de retaliação contra o influencer digital, pois o mesmo segundo ele, já teve vários vídeos derrubados por outros líderes religiosos.

Thiago dá uma breve explicação sobre dízimo, informando que o pastor Neil Barreto se equivocou quando pediu dinheiro, sendo que no antigo e no novo testamento a bíblia exigia que desse alimento e não moeda monetária.

No vídeo denunciado o Religioso Neil, afirma que se a pessoa não contribui com dízimo na igreja ela não é digna de estar sentada no banco, porque tal objeto foi adquiro financeiramente com dinheiro dos irmãos, nem tampouco utilize a internet para assistir ao culto por que a conta foi paga também com esse dinheiro e não fique dentro da igreja, porque o teto do templo é pago com o capital somado de todos.

Por fim Neil categoriza as pessoas que não dão dízimo de mau caráter e desonestos, e lembra que se alguém o chamar de ladrão aqueles que retém e ele são colegas, baseado na passagem bíblica de Malaquias 3:6-10.

Que o youtuber em sua visão acredita em ser distorcida pelo pastor e por outros líderes, que  almejam apenas o seu próprio enriquecimento ilícito com textos isolados e adulterados.

E por fim ele finaliza o vídeo dizendo que o criador dos céus e terra não quer isso para a humanidade, e sim um evangelho que pregue o amor e a misericórdia por aqueles que sofrem, e disse que agora as pessoas já conhecem a verdade podem repassar a verdade que segundo ele acredita estar correta.

esse foi o vídeo polêmico

 

 

 

Comentários

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo