Brasil

Psicoterapeuta vence a homossexualidade e seu desejo por se tornar uma mulher.

De acordo com o portal GOSPELPRIME, ele afirmou que, Jesus abriu seus olhos.

Jim Pocta, um psicoterapeuta, resolveu escrever um artigo que revela a sua história de vida que contém a homossexualidade, o transgenerismo e uma tentativa de suicídio, direcionado ao site The Gospel Coalition.

Atualmente ele é um conselheiro bíblico e fala que aos seus 5 anos já pensava que era uma moça, entretanto, no corpo de menino.

“De alguma forma eu simplesmente sabia [que era uma menina]. E eu também sabia que havia algo errado com isso, então eu teria que guardar para mim mesmo”, contou.

Ele ainda diz que sonhava se transformar em uma mulher admirável e possuir um formoso namorado. Por ter um pai violento, guardou seu segredo e só decidiu revelar aos seus 14 anos que “poderia ser gay”. “Recuei rapidamente e sabiaque teria que viver sozinho”.

Aos 18 anos ele teve contato com o Evangelho, mas decidiu que não iria seguir a religião, então resolveu servir na Marinha dos EUA e acabou assumindo ser homossexual.

“Eu trabalhava como cozinheiro da Marinha durante o dia, me encontrava com Tom e memorizava seus versos. Depois, eu voltava para casa, para meu povo, onde me vestia de mulher e me envolvia em imoralidade e bebidas. Era a vida dupla perfeita”, mencionou ele.

A Marinha o mandou para o exterior, onde optou por mudar seu estilo de vida. Depois se casou com uma mulher, mas mesmo assim sentia atração por homens e juntamente desejava ser mulher. “Eu tentei negar, mas o desejo não iria embora. Então, eu fingi com mais força”.

Devido a problemas que estava tendo em sua vida, ele voltou a ter esperança: “Foi quando eu percebi que Jesus poderia ter parado tudo, mas ele não parou. Ele deve ter pensado em algo melhor”.

“Redenção. Era isso que ele estava planejando para mim. Por não ter medo de sentir a dor que vem do pecado, tristeza, vergonha e sofrimento, encontramos reconciliação e redenção”, contou.

Pocta mencionou que agora tem a capacidade de “amar Linda como o homem que eu fui projetado para ser” e “ser um pai de verdade para meus três filhos”.

“Posso me alegrar na minha história hoje – tudo – porque as impressões digitais de Jesus estão em todas as páginas”, escreveu. “Eu posso abraçar a minha história porque fui abraçado pelo autor da minha história.”

Comentários

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo