Brasil

Data limite revelada por Chico Xavier para o fim do Mundo caiu por terra

Veja como, mais uma vez, sobrevivemos a mais um “fim do mundo”

Data limite revelada por Chico Xavier para o fim do Mundo caiu por terra. A raça humana permanece intrigada com uma suposta profecia levantada por Chico Xavier. Depois de ser exposto na TV em 1971, o famigerado médium brasileiro teria dado uma previsão de que a data limite para os seres humanos passarem por um tempo de transformações bem profundas, ocorreria no dia 20 de julho de 2019, isto é, neste último sábado.

Ele teria dito que  tudo tinha ligação com a chegada do homem à Lua, o que houve no dia 20 de julho de 1969. Segundo o médium, naquele dia, entidades tinham se encontrado na esfera espiritual e teriam se decidido a dar o prazo de 5 décadas (50 anos) para a raça humana. Caso não ocorresse a Terceira Guerra Mundial, depois de ter vencido esse prazo de 50 anos, o mundo e toda a sua população passariam a viver uma nova era.

“Se não entrarmos numa guerra de extermínio nos próximos 50 anos, então podemos esperar realizações extraordinárias da ciência humana, partindo da lua”, afirmou Xavier no programa Pinga-Fogo, que chegou a bater a maior audiência já registrada em toda a história da TV brasileira.

Muitos espíritas fazem um envolvimento entre a “profecia” do médium com algumas alterações no planeta, tais como: desastres naturais se tornando coisas bem comuns a cada dia, cura de diversas doenças e até mesmo a chegada de seres de outros lugares fora do mundo.

A declaração feita por Chico é vista pela internet há muito tempo. Numa entrevista ao programa Pânico da rádio Jovem Pan, os escritores Juliano Pozati e Alexandre Caldini Neto insistiram de desmitificar acerca do tema.

“A data limite não tem a ver com o fim do mundo, e sim o começo de uma nova era. Todo projeto tem fases, todas as fases têm metas, todas as metas têm data limite. Estamos movendo de uma fase da humanidade para outra”, afirmou Pozati, autor da obra e documentário sobre a “Data Limite” de Chico Xavier.

Etiquetas
Comentários
Botão Voltar ao topo
Fechar