IgrejaPolêmicas

Valdomiro Santiago entra na mira da justiça por causa de campanha da semente

Apóstolo lançou campanha enquanto pedia dinheiro na internet

Após um vídeo do apóstolo Valdomiro Santiago circular nas redes sociais, com imagens de pessoas que foram curadas de coronavírus em estado gravíssimo, através de um “propósito” feito com uma semente de feijão, onde ele pede para os fiéis a quantia de R$ 1.OOO reais, que seria enviado via correio, para que as famílias pudessem se livrar desses momentos difíceis, o procurador Wellington Saraiva entrou com pedido de investigação no Ministério Público contra o pastor.

Mas a justiça tem se colocado atenta a qualquer um que queira se aproveitar desse momento para se enriquecer a custa da ingenuidade alheia.

De acordo com o procurador, O líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, estaria usando de charlatanismo para arrecadar dinheiro de fiéis, configurando crime de estelionato.

“Não se trata de relação mística com as vítimas, mas de contrato sinalagmático. Não basta ter fé nem ser seguidor do noticiado. Não se admitem casos de fiéis sem condições econômicas, ainda que plenos de fé, receberem o produto. As sementes só serão entregues àqueles que exibirem o comprovante de pagamento” disse Wellington.

O motivo de toda essa polêmica, é pelo fato de que, igrejas fechadas trazem grandes prejuízos financeiros aos que vivem das ofertas e doações de seus fiéis, quando frequentam os templos, os quais estão parcialmente funcionando, com cerca de 30% da de sua capacidade.

Sem remédios ou vacina existente para combater o coronavírus, o que resta é a fé para que quem for contaminado sobreviva, e quem ainda não foi, consiga estar, por algum meio , protegido dessa doença mortal.

Tudo isso ocorre no momento em que o país enfrenta uma grave crise financeira, onde cerca de 1, 2 milhões de pessoas ficaram desempregadas, os informais não estão trabalhando por causa do isolamento e distanciamento social, e o país chega a quase 11 mil mortes por covid e 155 mil casos de infectados.

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar