Morre Senador Arolde de Oliveira, aos 83 anos, por complicações de covid19

Morreu nesta quarta-feira (21), o Senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ), aos 83 anos, com complicações devido a Covid19.

O parlamentar estava internado desde o dia 4 de outubro, no Hospital Samaritano, em Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro.

O quadro de Arolde se agravou, que acabou sofrendo complicações por causa da covid, teve falência múltipla dos órgãos.

Em poste no Twitter, a família comunicou a morte do empresário, agradecendo a todos pelas manifestações enquanto ele esteve internado.

“Comunicamos que, nesta noite (dia 21 de outubro), o Senhor Jesus recolheu para si nosso amado irmão, senador Arolde de Oliveira. Falecido vítima de covid e, como consequência, a falência múltipla dos órgãos. A família agradece desde já todas as manifestações de carinho e orações recebidas todos estes dias”,informou o perfil do senador.

Arolde deixa esposa, a empresária Yvelise de Oliveira, e uma filha, a diretora artística da gravadora MK Music, Marina de Oliveira.

Carreira

Além de empresário, dono do Grupo MK Comunicações, era militar, engenheiro e economista.

Entrou para a carreira política, com 9 mandatos deputado e em 2018, com apoio de Flávio Bolsonaro, se elegeu a senador, derrotando César Maia e Lindinbergh Farias.

Neste ano, o senador lançou um livro contando suas estratégias de campanha no mundo digital, mostrando como alcançou seu público eleitoral nas redes sociais: evangélicos e conservadores, a maioria deles bolsonaristas.

Parentes, amigos e políticos deixaram suas condolências à família, pelas redes sociais.

Em uma rede social, José Horácio Gattiboni, sobrinho do senador, publicou uma mensagem se despedindo do tio e lembrando de realizações de Oliveira.

“É com o coração despedaçado que comunico a todos que meu querido tio Senador Arolde de Oliveira acaba falecer. Poucos homens orgulharam tanto e fizeram tanto pelo nosso país.Agora ele se encontra com Aroldinho, Benoni, Eloiza, Valter, Inês, Horácio, Margarida, Zeca, e todos os amigos e familiares que já partiram”, lamentou Gattiboni.

Já o presidente do Senado decretou luto oficial e escreveu:

“Um dia triste para esta Casa. Um dia triste para os seus eleitores, admiradores, amigos e, especialmente, os seus familiares. Que Deus o receba em sua infinita misericórdia e console sua família neste momento de dor”.

 

Comentários