Brasil

Foi do celular de Flordelis que saiu a ordem para matar Anderson do Carmo

Filho disse que recebeu proposta de filha adotiva da deputada

O dois filhos da deputada Flordelis foram encaminhados para uma unidade prisional na  zona norte do Rio nesta quinta-feira.

O depoimento de Lucas que é filho adotivo de Anderson e Flordelis, está repercutindo pelas redes sociais. Segundo Lucas afirmou, foi do celular de Flordelis que partiu a ordem para matar Anderson do Carmo, três meses antes dela acontecer de fato. Lucas contou que recebeu mensagens do celular da própria mãe para que ele matasse o pai.

Lucas também afirmou que o celular de flordeis ficava na mão de várias pessoas na casa. Ele ligou depois de algum tempo para Flordelis e viu que ela  não estava em casa, mas foi pessoalmente a residência da família e  mostrou as mensagens para a deputada que teria ficado apreensiva ao saber das intenções de alguém na casa.

Lucas também revelou que um dia antes de receber as mensagens, sua irmã adotiva, Marzy lhe ofereceu 5 mil reais para matar Anderson e ainda disse que ele poderia ficar com os relógios do pastor. Marzy teria justificado dizendo que Anderson estava insuportável e que ninguém o queria na casa. Lucas retrucou dizendo que não teria motivos para fazer isso pois seu pai lhe ajudava no que precisava. Marzy tem 35 anos e é uma das filhas adotivas de Flordelis.

O jovem continuou dizendo que no mesmo período foi chamado na residência de Flordelis por Marzy que continuou a insistir que ele matasse o pai. Ele teria negado o pedido mesmo que ele lhe oferecesse o dinheiro e os pertences do pai. Mas ele teria ficado muito apreensivo em ser responsabilizado pela morte do pai sem tê-lo assassinado. Porém, o  jovem afirmou que o celular que usava na época e que continha as mensagens não é mais o mesmo.

A assessoria de Flordelis afirmou que nem ela ou as filhas vão comentar o caso.

 

Dayana Ribeiro da Silva

Dayana Ribeiro Desde menina sempre foi apaixonada por televisão, noveleira assídua desde as tramas alá Maria do Bairro ou intensas como o furacão Carminha. Formada em Publicidade e Propaganda em 2014. Escreve desde que se conhece por gente.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo